27/02/2014

O tempo corre, até pros ípsilons

Dizem que nós, ípsilons, fazemos nosso tempo ser mais produtivo por causa da nossa habilidade de fazer mais de duas coisas ao mesmo tempo, o que não acontecia com nossos pais e avós.
Sinto que faço parte dessa geração pelas ações mas não pelo fato de fazer meu tempo mais produtivo ou mais duradouro. Tudo está em meio a uma organização falida chamada burocracia. 



Cursos com matérias extremamente longas e com pouco conteúdo - por vezes até facilmente encontrado na internet e mais acertados com a realidade atual -, tempo mal gasto, professores sem consciência de mercado, apenas teorias de enciclopédias desatualizadas, trabalhos no modelo do século anterior ao cristão...

Sinceramente meu tempo é consumido por instituições que servem como nome para mercado...
Alias, aqui vai minha crítica para o mercado atual de tecnologia e comunicação:
Vocês que acham que profissionais são aqueles que tem graduação em uma folha de papel precisam abrir os olhos, ouvidos e mente para o que estão perdendo.
Saiam do mundinho empresarial e vão ver palestras, ler teses, olhar para o profissional que você se tornou e pergunte se tudo, ou ao menos uma parte foi gerada por sua formação. Anule o fato de terem te contratado por ter uma faculdade em seu currículo e veja se o aprendizado que recebeu ralando horas em escritório foi maior.

Aprendemos na prática, fora isso somos só pelo QI - quem indica.

Trocar de área, empresa, hobbies nos torna melhores profissionais e críticos das nossas vidas.
Falei tudo isso para explicar o fato de que a teoria de "jovens são o futuro da nação" está complicada de ser cumprida com todos os sistemas que nos são impostos por pais, sociedade, empregadores e professores. 

Velhas manias ainda estão presentes e são impossíveis de combater sem auxílio.

Ajudem quem precisa sem o preconceito clichê e seremos um mundo melhor, um mundo de jovens futuro da nação, independente da idade ou geração X Y Z.

Nossos pais e avós sempre dizem que não tiveram tempo de aproveitar a vida e cultivar mais amizades fora do que dentro do trabalho, mas ainda assim assumem um papel contrário quando optamos pro trocar de emprego, de curso, de rotina para deixar um tempo livre para se divertir, amar ou só observar.


Nenhum comentário:

Postar um comentário